Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Nacional x Importado

Claro, é Seguro!

Nacional x Importado

17 de setembro de 2014 seguro-carro Seguros 0

Nacional x Importado

O Brasil está se tornando o local perfeito para o mercado automobilístico. Segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), em 2012 o país já contava com 57 fábricas. Em 2013, foram anunciadas mais três, das montadoras Mercedes-Benz, Audi e Volkswagen. Entretanto, com essas novidades, vem a questão: vale mais a pena investir em um carro nacional ou importado?

Os importados, para os brasileiros, significam luxo e altos preços. Isso acontece por conta dos altos impostos praticados na importação dos produtos. Mas até os veículos fabricados nacionalmente sofrem com os tributos, especialmente o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que pode chegar a 33% do valor do automóvel.

No mercado interno, os carros nacionais são os mais vendidos. Em 2012, foram vendidos 3.637.343 carros no Brasil. De acordo com o Anuário Estatístico Anfavea, desse total, 2,85 milhões são de produção local, enquanto 657 mil foram importados por empresas que possuem fábricas locais.

Já os importados têm uma parcela ínfima do mercado. Dados da Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) destacam que, em 2012, foram comercializados 129,7 mil veículos importados, sua grande maioria vindos de fora do eixo dos países do Mercado Comum do Sul (Mercosul) e México.

Como escolher

O presidente da Abeiva, Flavio Padovan, explica que inúmeros critérios podem ser levados em consideração pelo consumidor: a necessidade de uso, a marca, o modelo, a faixa de preço e o custo-benefício. Outros valores que devem entrar na conta são os custos com seguro e com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA).

O presidente admite que os veículos importados desembarcam no país com o preço de venda até três vezes maior do que o original. Entretanto, ele afirma que os importados têm preços variados, como os nacionais. Os automóveis podem variar de veículos de entrada até de luxo e esportivos.

Além do preço, outra grande diferença dos carros nacionais e importados são os itens de série. “Os importados já chegam ao Brasil com itens considerados opcionais na maioria dos modelos fabricados no país, como ar condicionado, airbag, vidros elétricos e direção hidráulica”, explica Padovan.