Oops! It appears that you have disabled your Javascript. In order for you to see this page as it is meant to appear, we ask that you please re-enable your Javascript!

Novas tecnologias ampliam a segurança dos automóveis

Claro, é Seguro!

Novas tecnologias ampliam a segurança dos automóveis

8 de agosto de 2014 Notícias 0

Novas tecnologias ampliam a segurança dos automóveis

Barras de aço de alta e altíssima resistência, materiais plásticos com deformação programática, airbags, sistemas de freio antitravamento e outras tecnologias. Hoje, o mercado automotivo apresenta nível elevado de sofisticação quando o assunto é a segurança de motoristas e passageiros.

Modelos produzidos pela Ford, por exemplo, receberam 5 estrelas em testes do Latin NCap, um instituto independente de segurança veicular e que avalia carros em todas as partes do mundo. OEcosport foi o primeiro fabricado no Brasil a conquistar a nota máxima, na sequência veio o Novo Focus. Esses modelos possuem frentes projetadas e produzidas com materiais específicos para minimizar impactos. A primeira camada é o plástico, depois vem o alumínio e, mesmo o aço do capô, contém pontos de deformação que ajudam a transformar a frente do carro em uma espécie de sanfona que vai fechando de acordo com a colisão.

Portanto, é proposital que em uma pancada forte a frente do carro se desmonte quase que totalmente. Isso acontece porque não basta que exista só aço de alta resistência; é necessário fazer com que seja levado menos energia possível para dentro do veículo.

Existe, ainda, uma deformação programática da carroceria mesmo com aço de altíssima resistência, aliado à redução do peso do carro e economia de combustível. A distribuição das barras de aço pela carroceria se completam à segurança interna com airbags, por exemplo, cintos de segurança para crianças e adultos e, para os menores, um sistema de fixação de cadeirinhas chamado Isofix, que permite a instalação do equipamento com maior firmeza na base do automóvel.

Como são os testes
Os testes do Latin NCap são realizados na Europa com o uso de bonecos (dummies) representando, adultos nos bancos da frente, e crianças, nos de trás. As colisões frontais, a 64 km/h, são as chamadas parciais, que simulam a batida em que apenas 40% da frente do carro é envolvida, o que é comum em acidentes entre veículos que trafegam em mãos opostas ou quando um carro atinge uma árvore ou poste, por exemplo.

Alejandro Furas, diretor técnico do Global NCap, afirmou que o maior número de notas altas nos modelos é um “conforto” para a instituição porque resulta em aumento para a segurança dos condutores. O Latin NCap realiza testes com veículos automotores do mercado latino-americano desde 2010.