Carros com sistema ‘keyless’ são presas fáceis para ladrões, diz estudo

Tecnologia de acesso e partida sem chave abre brecha para furtos.
Associação testou 24 modelos de carros novos na Alemanha.

Carros com sistema de acesso e partida sem chave, aquele que a chave pode ficar no bolso o tempo todo, estão mais propensos a furtos do que os que possuem controle remoto convencional, em que é preciso apertar o botão, de acordo com estudo feito pela associação alemã de automóveis (Adac).

O órgão realizou testes com 24 modelos de carros equipados com o sistema, chamado também de “keyless” (em inglês), e eles puderam ser abertos e ligados facilmente com uso de equipamentos simples de rádio.

Para isto, são necessárias duas pessoas. A primeira intercepta o sinal da chave e repassa à segunda, próxima ao carro, que pode estar a centenas de metros de distância da chave.

Com a repetição do sinal da chave, o veículo acredita que ela está próxima e abre as portas, permitindo também a partida do motor, segundo o estudo, que não forneceu detalhes sobre os equipamentos usados.

Em uma situação real, por exemplo, o proprietário pode estar em uma lanchonete com a chave em cima da mesa, e o carro no estacionamento. O ladrão senta na mesa ao lado, aciona um equipamento que transmite o sinal para o outro lá fora, e pronto.

Depois da partida, o carro pode rodar sem a chave por muitos quilômetros, até ser desligado novamente ou acabar o combustível. A Adac ainda afirma que até abastecer com o carro ligado é possível.

Foram avaliados carros novos, feitos entre 2012 e 2015, das marcas Audi, BMW, Citroën, Ford, Honda, Hyundai, Kia, Lexus, Range Rover, Renault, Mazda, Mini, Mitsubishi, Nissan, Opel, Ssangyong, Subaru, Toyota e Volkswagen.

A associação alemã advertiu as montadoras a resolverem o problema e pediu para os proprietários serem mais cuidadosos com a chave. Na semana passada, o FBI alertou para riscos de ataques de hackers em carros.

Em julho de 2015, a Fiat Chrysler fez recall de 1,4 milhão de veículos nos Estados Unidos para instalação de software depois que uma reportagem na revista Wired levantou dúvidas sobre a possibilidade dos sistemas dos carros serem invadidos. O recall marcou a primeira ação do tipo na indústria automotiva.

Carros com sistema ‘keyless’ são presas fáceis para ladrões, diz estudo.

Veja os modelos com “keyless” vulneráveis a furtos testados pela Adac:

Audi – A3 (2015), A4 (2015) e A6 (2014)
BMW – Série 7 730d (2015)
Citroën – DS4 CrossBack (2015)
Ford – Galaxy (2014) e EcoSport (2015)
Honda – HR-V (2015)
Hyundai – SantaFé (2015)
Kia – Optima (2015)
Lexus – RX450h (2015)
Range Rover – Evoque (2015)
Renault – Traffic (2015)
Mazda – CX-5 (2015)
Mini – Clubman (2015)
Mitsubishi– Outlander (2013)
Nissan – Qashqai (2013) e Leaf (2012)
Opel – Ampera (2012)
Ssangyong – Tivoli XDi (2015)
Subaru – Levorg (2015)
Toyota– RAV4 (2015)
Volkswagen – Golf GTD (2013) e Touran (2015)

fonte: Adac – Associação alemã de automóveis

faca-uma-cotacao-seguro-auto

Deixe uma resposta