Indenização por perda total de veículo financiado e com seguro

Claro, é Seguro!

Indenização por perda total de veículo financiado e com seguro

1 de setembro de 2014 Notícias 0

.

Indenização Integral por perda total.

A Indenização Integral do veículo fica caracterizada quando os prejuízos, resultantes de um mesmo sinistro, atingirem ou ultrapassarem o valor apurado a partir da aplicação de determinado percentual sobre o valor contratado. Este percentual deverá constar das Condições Contratuais do seguro, sendo fixado com observância dos seguintes limites máximos:

I) Na contratação de seguro de veículo na modalidade Valor Determinado – Até 75% do valor determinado na apólice.

II) Na contratação de seguro de veículo na modalidade Valor de Mercado Referenciado – Até 75% do valor do veículo, apurado pela aplicação do fator de ajuste contratado, sobre o valor do veículo segurado na tabela de referência estabelecida no contrato, em vigor na data do aviso de sinistro.

Indenização por perda total de veículo financiado e com seguro

Veja como funciona a indenização do seguro em caso de perda total de veículo financiado!

A  maior parte dos negócios  de venda de veículos é efetivada através de financiamento CDC ou leasing é  comum  surgirem dúvidas com relação aos valore indenizados pelas seguradoras automotivas.

A indenização no seguro  automóvel para veículos financiados tem um procedimento simples, porem  diferente dos casos de carros quitados.

Você poderá optar entre duas opções:

A) –  O Segurado quita o saldo do financiamento e recebe a indenização integral da seguradora, neste caso a instituição financeira concederá um desconto referente aos juros cobrados pelo parcelamento.

B) –  A seguradora quita as parcelas do financiamento e o segurado recebe o valor referente a diferença entre o valor do carro e o valor quitado pela seguradora.

Se a dívida ultrapassar o valor da indenização , caberá ao segurado negociar com a financeira o valor excedido.

Destino do veículo sinistrado com indenização integral

Após o pagamento da indenização, o veículo (salvado) passa a pertencer à seguradora, que passa a ser responsável por ele. A seguradora deverá observar as normas do CONTRAN com relação à circulação desses veículos.

Alguns motivos de recusa na indenização:

  • Motorista participando de competições, provas de velocidade, apostas ou “rachas”;
  • Veículo sendo rebocado por veículo não apropriado para este fim;
  • Veículo sendo guiado por pessoas não habilitadas, drogadas ou embriagadas;
  • Veículo transitando por caminhos impedidos, não abertos ao tráfego ou em areias fofas, entre outras exclusões.