Roubo de automóvel cresce na Baixada Fluminense e associações de corretores de seguros pedem socorro à polícia

Claro, é Seguro!

Roubo de automóvel cresce na Baixada Fluminense e associações de corretores de seguros pedem socorro à polícia

11 de agosto de 2014 Notícias 0

Roubo de automóvel cresce na Baixada Fluminense e associações de corretores de seguros pedem socorro à polícia

Desde a implantação da UPP do Complexo do Alemão, em maio de 2012, criminosos da região migraram para a Baixada Fluminense. Com isso, o número de veículos roubados na região teve aumento de 37%, segundo levantamento realizado pela Associação dos Corretores da Baixada Fluminense (ACBF) e do Clube de Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ).

De acordo com o mesmo estudo, a escalada de roubo e furto fez com que o seguro de automóvel na região aumentasse em até 45%, impactando diretamente a venda do produto.

A situação chegou a tal ponto que os presidentes da ACBF, Roberto Cabral, e do CCSRJ, Jayme Torres, bateram à porta da Polícia para reivindicar a criação de um batalhão na área e aumentar o efetivo policial já existente no local.

“Nós sentimos os reflexos dessa medida desde a implantação da primeira UPP na capital. Mas com a tomada do Complexo do Alemão, os casos aumentaram drasticamente. Mais veículos são roubados e não há uma marca ou modelo mais visado, o que mostra que o cenário está propício para uma violência generalizada”, afirmam Cabral e Torres.

No próximo dia 12 de agosto a Associação dos Corretores de Seguros da Baixada Fluminense (ACBF) e o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) irão promover um debate da categoria com o Delegado Geral da Baixada, José Fagundes de Rezende. Também participam os delegados José Afonso Mota, da 49ª DP, e Júlio da Silva Filho, da 52ª DP.

         O evento é gratuito e tem lotação limitada. Para garantir uma vaga é preciso enviar um e-mail para a ACBF ( ), até o dia 08/08. O debate vai das 08h30 às 13h do dia 12, no Restaurante La Dolce Vita. Rodovia Presidente Dutra, sentido SP/Rio.

BOX: Números revelam aumento de roubo de automóveis na Baixada Fluminense, Niterói e São Gonçalo

Com base nos números do Instituto de Segurança Público do Estado do Rio de Janeiro, a Associação dos Corretores de Seguros da Baixada Fluminense (ACBF) e o Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro (CCS-RJ) realizaram um estudo que aponta um aumento significativo do roubo de automóveis nas regiões onde houve migração de criminosos em função da instalação da UPP do Complexo do Alemão.

A UPP do Complexo do Alemão foi criada em maio de 2012. Nesta região houve uma redução do número de roubos de automóveis. Antes da implantação da UPP, em abril de 2012, foram roubados 100 carros contra 81 em maio de 2014.

Os números abaixo mostram as regiões mais afetadas com a migração dos bandidos do Complexo do Alemão:

Baixada Fluminense:

Duque de Caxias (Campos Elíseos, Imbariê e Xerém): 255 carros roubados em 2012 contra 408 em maio de 2014.

Nova Iguaçu, Mesquita, Comendador Soares, Nilópolis e Posse: 222 carros roubados em abril de 2013 contra 399 em maio de 2014.

Outras áreas de migração bastante afetadas, que também serão alvo da ação das Associações de Corretores de Seguros:

São Gonçalo, Neves, Alcântara e Rio do Ouro: 201 carros roubados em abril de 2012 contra 365 em  maio de 2014.

Niterói, Icaraí, Fonseca, Jurujuba, Itaipu e Maricá: 76 carros roubados em 2012 contra 119 em 2014.

Segundo Jayme Torres, presidente do Clube dos Corretores de Seguros do Rio de Janeiro, nas regiões da Baixada, onde ocorreu o maior índice de roubo de auto neste período, “o aumento do seguro girou em torno de 45%”.

Veja abaixo o quadro geral do Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro sobre roubo de automóveis por região.

Área

Região

Abr / 2012

Mai / 2014

AISP 03

Méier, Lins de Vasconcelos, Cachambi, Maria da Graça, Del Castilho, Engenho de Dentro, Pilares, Abolição, Encantado, Piedade, Água Santa, Inhaúma, Eng. Rainha, Tomaz Coelho, etc.

138

120

AISP 07

São Gonçalo, Neves, Alcântara e Rio do Ouro.

201

365

AISP 09

Colégio (parte), Oswaldo Cruz, Campinho, Cascadura, Quintino Bocaiúva, Marechal Hermes, Bento Ribeiro, Coelho Neto, Honório Gurgel, Rocha Miranda, Praça Seca, Vila Valqueire, Cavalcanti, Engenheiro Leal, Madureira, Turiaçu e Vaz Lobo.

166

283

AISP 12

Niterói, Icaraí, Fonseca, Jurujuba, Itaipu e Maricá.

76

119

AISP 15

Duque de Caxias, Campos Elíseos, Xerém e Imbariê.

255

408

AISP 16

Penha, Complexo do Alemão, Olaria, Brás de Pina, Cordovil, Penha Circular, Parada de Lucas, Vigário Geral e Jardim América.

100

81

AISP 20

Nova Iguaçu, Mesquita, Comendador Soares, Nilópolis e Posse.

222

399

A partir desta tabela, observamos que no mês de implantação da UPP no Complexo do Alemão (maio de 2012), o número de registros de roubo a automóveis eram menores na Baixada Fluminense em comparação com o dado mais recente, de maio de 2014, o que mostra que, devido ao forte policiamento na zona pacificada, muitos assaltantes migraram para estas regiões menos assistidas.

Os dados de bairros da Zona Norte aparecem para fazer esse contraponto, visto que nestas regiões houve uma diminuição no número de casos.

Fonte; Segs